16 junho 2012

Artigo: Prometheus (2012)



CONTÉM ALGUNS SPOILERS 

Prometheus marca o retorno de Ridley Scott as telonas, e melhor que isso, marca o retorno de Ridley no universo que ele construiu em Alien (1979) e que o impulsionou para se consolidar como o diretor que ele é hoje. Tudo isso nos leva a um único caminho: Criarmos grandes expectativas para Prometheus.

Se passando na segunda metade do século XXI, a história se centra na tripulação da nave estelar Prometheus enquanto eles seguem um mapa estelar descoberto entre os restos de várias civilizações antigas da Terra. Levados à um mundo distante e para uma civilização avançada, a tripulação procura as origens da humanidade, porém encontra uma ameaça que pode causar a extinção da espécie humana.

O roteiro de Prometheus foi parcialmente inspirado no obra Eram os Deuses Astronautas?, escrita por Erich von Däniken, que apresenta a teoria de que os precursores da vida na Terra seriam astronautas extraterrestres. Além da declaração dada pelo próprio Ridley Scott, há muitas referências ao longo do filme que permitem que este paralelo seja constatado, como por exemplo a cena inicial do filme.

Cena Inicial:

Com uma nave espacial pairando sobre si, um alienígena humanóide bebe um líquido borbulhante escuro, e então começa a se desintegrar. O seu corpo cai em uma cachoeira, o seu DNA desencadeia uma reação biogenética que origina vida em um planeta. (muito provavelmente a Terra)

Após essa cena, o filme se torna muito semelhante ao Alien (1979), os tripulantes da Prometheus são apresentados, todos com seu esteriótipos bem definidos (Algo que como o Luiz Gustavo disse, funcionava muito melhor nos anos 80), assim como acontece em Alien - O Oitavo Passageiro. A cena da primeira refeição na nave Prometheus também remete diretamente ao Alien (1979), assim como basicamente toda a primeira metade do filme.

A primeira metade de Prometheus é incrível, Ridley Scott realmente sabe criar um universo envolvente, e o melhor, convincente. Visualmente o filme inteiro é lindo, e a Computação Gráfica usada consegue nos transmitir aquele tom de veracidade.

Outra coisa que posso destacar é a incrível atuação de Michael Fassbender no papel do android David.



É na segunda metade do filme que as coisas começam a ficar enroladas:

O Filme Alien O Oitavo passageiro (1979), assim como as outras sequências apresenta um conceito razoavelmente simples: Temos a "Mãe Alien" que bota ovos, destes ovos nascem os Facehuggers, que são criatuaras que se fecundam em um hospedeiro ao se agarrarem no seu rosto e etc.(Daí o apelido de "Facehugger")

Em Prometheus Ridley Scott nos apresenta um conceito muito mais complexo que o de Alien (1979), e questionamentos que nos remetem a religião e origem da espécie humana(Darwin? Fuck that shit), e foi aí que o filme se perdeu. Meu foco não é citar os furos no roteiro, até porque mesmo com a estréia ainda recente, já devem milhões de resenhas fazendo isso.

Digo que saí do cinema com uma sensação boa sobre o filme, porém um pouco decepcionado. Acho que o conceito anterior de Alien foi ampliado de tal maneira, que acabou gerando confusão. Afinal, quanto mais complexa é a história, maior a chance de que aja brechas no roteiro.

Existe também a possibilidade o tempo limitado do filme tenha influênciado o seu desempenho na segunda metade, vendo que um filme que insere tantos conceitos novos e complexos a uma franquia já consolidada deveria ter mais de duas horas de duração.

Seja pelas altas expectativas, pelo tempo limitado ou pelo o roteiro com furos, o filme Prometheus e não cumpriu, mas ainda vale a pena ir assistir.
 
O filme tem uma continuação quase certa para 2013-2014, só nos resta esperar, e descobrir o que realmente se passa na cabeça de Ridley Scott.

1 comentários:

Heitor Bergmann disse...

Olá cara, gosto do seu blog, o tenho nos favoritos. Vejo este blog como fonte de bons filmes (gostos semelhantes). Embora eu esteja comentando aqui no post do Prometheus, quero falar mais pelo blog inteiro, mto bom gosto os filmes e confio na sua crítica sobre Prometheus. Vou baixa-lo talvez ainda hoje.
(nesse exato instante estou baixando Benny & Joon e a A Arca Russa: apenas mais dois dentre outros que baixei, assisti e gostei. Alguns títulos já conhecia, talvez isso mostre que está recebendo um comentário de alguém que já petiscou em vida, algumas regalias que os humanos foram capazes de criar).
Obrigado!!! share ftw, parabéns o/

Postar um comentário

Dúvidas, críticas, elogios, opiniões, lamentações e reclamações serão bem vindos.

Links quebrados? Comunique-nos aqui.